MOBILIÁRIO DE ESTILO BOULLE



Mesa de escrever de estilo Boulle, em pau-santo e adornos em ébano, ricamente decorada em marchetaria de latão e tartaruga, e desenhada com duas gavetas simulando quatro. Meados do séc. XIX.
..............................................................

Esta peça encontrava-se num absoluto estado de degradação e de ruína. A madeira, em algumas zonas, estava quase apodrecida. A do tampo superior, apresentava ainda uma grave fissura e marcadas dilatações e desnivelamentos, e a do tampo inferior, também ela, uma significativa fissura com ampla dilatação. Os restantes elementos, nomeadamente as pernas, apresentavam quebras e faltas em algumas zonas. Não obstante, a principal preocupação assentou na vastíssima deterioração da marchetaria em todas as superfícies, principalmente as de ambos os tampos.

Grande parte dos metais que originalmente compunham esta marchetaria (motivos figurativos, vegetalistas e filetes) haviam-se perdido ou tinham danos irreparáveis, e tiveram de ser totalmente refeitos. Por seu turno, a tartaruga - no tampo superior, nas gavetas, nos painéis que orlam a peça e nas pernas - teve de ser reconstituída, total ou parcialmente.

No que concerne às pernas, de forma piramidal e com torneados, foram elas também objeto de cuidada recuperação ou reconstituição. Duas delas apresentavam quebras longitudinais, e no geral, os torneados encontravam-se fragmentados e/ou incompletos, requerendo a sua replicação.

A intervenção realizada, no curso de muitas horas de persistência e dedicação, proporciona-nos um final feliz: o ensejo de poder re-admirar, em todo o seu esplendor, esta peça magnífica…
   
                







                 
 Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_10.php




Aparador de estilo Boulle, finais do séc. XVIII, início do séc. XIX.
................................................

Este majestoso móvel, de estilo Boulle, encontrava-se bastante degradado, sobretudo no seu exterior. Apresentava um número significativo de faltas de elementos de latão e de tartaruga, que compõem a marchetaria; a oxidação dos ornamentos de bronze era muito acentuada e, em consequência, a deterioração do douramento. 
A laca negra - que orla toda a superfície composta pelos painéis decorativos - sofrera também grande dano. A belíssima pedra, em mármore negro, que sobrepõe a peça, encontrava-se em bom estado de conservação. 
O restauro restituiu a originalidade e colocou em evidência toda a imponência e beleza deste móvel.





Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_1.php



                        
Mesa de jogo de estilo Boulle, construída na segunda metade do séc. XIX.
...............................................

Esta mesa de jogo apresentava um adiantado estado de deterioração e foi alvo de uma exaustiva intervenção de restauro. A marchetaria, no seu todo, sofria de graves falhas e até ausências de diversos elementos em latão, que foram integralmente reconstituídos (devido à oxidação, muitos dos motivos florais foram substituídos). Os ornamentos em bronze foram, de novo, dourados a ouro fino. De igual modo, o tampo desta preciosa peça sofreu intervenções de minúcia, sendo os embutidos e a laca negra reconstituídos parcialmente, bem como o tecido substituído. O resultado final revelou todo esplendor e verdadeira magnitude desta mesa de Boulle.




Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_3.php




Escrivaninha “Bonheur de jour” de estilo Boulle, construída na segunda metade do séc. XIX.
................................................................

Esta magnífica e não menos rara peça apresentava danos e faltas de maior relevância nos metais da marchetaria, em toda a área da sua composição. Os elementos em latão, na sua maioria, encontravam-se desagregados da madeira; os já inexistentes, foram refeitos. A estrutura do alçado tinha diferentes pontos de fixação descolados e foi consolidada.
Foram igualmente alvo de intervenção as travessas de apoio das gavetas do alçado, bem como as da gaveta central da base. Esta última tinha ainda significativo empeno, tornando difícil o seu correr e fechamento, e foi recuperada.
As guarnições em bronze dourado que orlam a peça estavam completas e em bom estado, tendo sido apenas limpas.
Nesta escrivaninha, o resultado final da intervenção conferiu-lhe de volta a sua merecida dignidade.







Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_9.php




Secretária de estilo Boulle, meados do século XIX.
...................................................

Esta secretária, de estilo Boulle, apresentava muitos problemas ao nível da lacagem e dos metais da marchetaria. Os bronzes tinham numerosas falhas, que foram reparadas e, por opção do proprietário, foram dourados a ouro fino; o fio de latão, que deveria orlar todos os painéis de marchetaria, estava inteiramente ausente e foi reposto. A laca negra do tampo e das pernas sofrera grande desgaste e mesmo perda, e foi igualmente restaurada (o couro do tampo, entretanto, encontrava-se em razoável estado de conservação). Com esta abarcante intervenção, a peça recobrou o seu esplendor original.




Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_4.php




Aparador de estilo Boulle, meados do século XIX.
............................................................

Neste aparador haviam diversas faltas quanto aos elementos metálicos que compõem a marchetaria, principalmente nas portas. Foram refeitos e corrigiram-se também alguns danos que a tartaruga apresentava. Devido a acentuada oxidação, foi aplicado douramento com folha de ouro nas guarnições em bronze. A laca negra devido aos danos que revelava, foi inteiramente restaurada. Por último, executou-se um novo tampo em mármore negro, em acordo com a originalidade deste sumptuoso móvel.







Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_6.php




Este armário, pertencente à primeira metade do séc. XIX e enquadrado no período de Napoleão III, revelava danos e desgaste no acabamento exterior em laca negra. Tinha ainda algumas faltas nos metais, que foram reproduzidos e reaplicados. O motivo central em porcelana alusivo à região de Limoges, que denunciava desgaste e ausência de cor, foi objecto de intervenção. A pedra em mármore de Carrara, quebrada numa das extremidades, foi devidamente colada e polida. Estas intervenções repuseram em evidência a beleza e originalidade da peça.






Mais desenvolvimentos em www.migueltomaz.pt/boulle_8.php

Comentários

Mensagens populares deste blogue